Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Livro do Tempo

O que se sabe hoje, é infinitamente menos do que na realidade existe!

O que se sabe hoje, é infinitamente menos do que na realidade existe!

A escravatura do tempo escravo

Resolvi pesquisar um pouco sobre a escravatura, os escravos, como começou, de onde vem, porque persiste nos dias de hoje, porque acho que se tem falado muito pouco e se sabe muito pouco sobre o tema, pelo menos de uma forma acessível e aberta.

Não que seja tabu falar sobre esta tragédia, mas porque existe alguma subavalorização acerca da escravatura.

Uma primeira curiosidade que obtive é a origem da palavra escravo:

Slavus, pessoa que é propriedade de outra.

Slavus, eslavo, porque muitos desta etnia eram destinados à escravatura.

Ora, sabemos que eslavos são os povos de origem indo-europeia, do leste e norte, incluindo Russia.

Outra curisosidade, talvez um pouco mais actual, pessoa que se enconta sob o domínio de outra, que não tem liberdade, pessoa sem direitos.

Bom, existem infindáveis associações de significado, de origem, quer do termo, quer da sua prática e não é sobre o seu significado no âmbito literário que vamos nos debruçar.

Nesta pesquisa, encontrei uma frase de George Bernard Shaw, que vai muito ao encontro do que vivemos na actualidade:

'A escravatura humana atingiu o seu ponto culminante na nossa época sob a forma do trabalho livremente assalariado.'

Não só a nível físico, creio que esta vertante é a que menos dá a sofrer e talvez a que tem menos significado no indivíduo.

Existem outras áreas exploradas com maior sofisticação actualmente e com uma gravidade tal, que não mata, vai matando, a nível intelectual, emocional, social, a eliminação completa do ser humano.

O primeiro grande choque foi saber, já passaram alguns anos, que uma conhecida empresa em França estava a dispensar ou despedir funcionários. Alguns desses funcionários não aguentaram a pressão exercida por tal decisão da empresa e decidiram pôr termo à vida.

Este evento decorreu durante algum tempo e durante algum tempo funcionários foram tendo comportamentos com a mesma finalidade.

Uma sociedade com autoridade eleita que não se retrata, ou melhor, não se identifica na realidade com uma escravatura atuante.

Seres humanos que decidem deixar de viver, porque deixam de ter o emprego que os sustenta de viver.

Regularmente se escuta definições de escravos da moda, escravos do vício, isto é uma autêntica escravatura, salários destes são salários de escravo.

Como 300 anos de história continuam tão actuais, tão vincados na sociedade, na mentalidade deste tempo, que nunca deixou de ser verdadeiramente o mesmo tempo de um ciclo diferente, adaptado à sua realidade.

Por isso, o grande objectivo de tantos homens e mulheres é serem livres de um comportamento e de uma crença que acorrenta os movimentos de uma natural respiração, que está ao dispor de todos.

A escravatura não é um factor externo, como a liberdade não é uma concessão de alguém.

Escravatura e liberdade, são propriedade de seu próprio dono.

 

escravatura5.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D